O que é preciso para realizar um sonho?

O que é preciso para realizar um sonho?

21 de março de 2022 0 Por Carolina Vila Nova

“Toda pedra de tropeço é um aviso.

Lede bem o aviso,

e a pedra de tropeço se tornará um farol.”

(Mikhail Naimy. O Livro de Mirdad.)

Na era em que tanto se fala sobre a Lei da Atração, processos de visualização, Cocriação etc., um dos autores mais famosos sobre temas do subconsciente, Joseph Murphy, autor do livro “O Poder do Subconsciente”, explica em um de seus textos, sobre como tornar um pensamento sobre algo que se quer em algo obsessivo, de um ponto de vista positivo.

O que ele ensina, me levou a um profundo insight sobre o caminho que tenho percorrido na vida desde sempre, mesmo sem ter tido acesso a este conhecimento lá atrás.

Sem orientação ou noção desses conceitos, há anos desejava trabalhar como escritora, ter o meu sustento e vida pautados na prática do que mais amo: trabalhar com a escrita.

Eu não tinha planos, uma meta traçada com prazos, objetivos e resultados, nem um planejamento ou estratégia a longo prazo. A ponto de um Coach me dizer que nunca tinha conversado com alguém, que não sabia responder perguntas tão simples. Num mundo onde todos parecem supostamente ter controle sobre o próprio futuro, eu estava, sob o ponto de vista do profissional, perdida para o que viesse, quando do meu ponto de vista, eu estava aberta para o que viesse!

Talvez alguns pudessem me olhar com alguma estranheza, enquanto eu mesma fui capaz de perceber, com o passar do tempo, que mesmo não aplicando a Lei da Atração e todos os demais exercícios que são sugeridos, sempre tive naturalmente um pensamento obsessivo, que me acompanhou noite e dia durante anos: eu quero viver da escrita!

Isto foi muito bom, pois há cerca de uma década, eu nem sabia que a minha profissão existia: Ghost Writer! Portanto, se eu tivesse me forçado a planejar e detalhar meus sonhos numa folha de papel, eu provavelmente teria me limitado a algo que conhecesse.

Querer e desejar algo é fundamental, mas creio que estar aberto ao desconhecido também!

É interessante a quantidade de livros, cursos, mentores e exercícios que surgem todos os dias com novas dicas, novas maneiras e regras sobre quase sempre as mesmas coisas. Às vezes, acho que fica mais complicado, porque na prática, tem gente demais querendo vender um novo método, quando todos queremos apenas realizar alguns sonhos e ser feliz, antes de morrer.

O principal se resume a isto: tudo que sua mente imagina, você se torna capaz de realizar porque você potencializa internamente sua energia humana para aquela direção de agir!

Só que com o passar do tempo, mais livros, filmes e cursos vêm surgindo a  esse respeito no sentido de mercantilizar uma conduta que visa apenas resultados e não os processos humanos de desenvolvimento e melhoria. Se de um lado temos cada vez mais opções e informações, do outro, podemos nos sentir confusos sobre como trabalhar nossos pensamentos, emoções e organizar nossas ações para realizar os objetivos pretendidos.

Muitos Coachs e Mentores propõem como modelo  ter metas e prazos muito bem definidos, a curto, médio e longo prazo. Mas espera aí! O mundo não está mudando o tempo todo de forma intensa e rápida demais? Como posso definir um sonho hoje sobre algo que talvez ainda nem exista?

Não sou contra todas as sugestões de estratégias e métodos que surgem a cada dia, mas para aqueles que assim como eu, se sentem mais relutantes sobre a minuciosidade de planos e estratégias, sugiro permanecer na leveza convicta da fé e do sonho que se tem.

Eu sonhei por muito tempo até chegar no momento presente  – neste tempo muitas escolhas, renúncias e aprendizagens foram ocorrendo. E hoje consigo visualizar melhor os planos a longo prazo, mas sempre com uma abertura prudente para o que eu ainda não conheço ou algo novo que simplesmente pode chegar em minha vida.

Após ler a sugestão de Joseph Murphy sobre como criar um pensamento obsessivo a meu favor, entendi que minha vida estava dando certo justamente por isso, ainda que este pensamento constante não tivesse sido resultado de nenhum exercício ou sugestão de um Coach ou Mentor.

Eu amo escrever, este talento me escolheu, assim como cada talento escolhe alguém para se manifestar e  propagar algo no mundo. E não o contrário.

O amor pelo que se faz, principalmente quando há aptidão ou talento me parece o suficiente para impulsionar toda uma vida.

Eu só acessei Joseph Murphy e a Lei da Atração bem depois de já viver obcecada com o meu sonho, sem metas e prazos, mas cheia de vontade, alegria e uma obstinação indescritível. Nunca me pressionei com prazos e resultados, mas vivi o passo a passo cotidiano como pude, como um verdadeiro artista que abre seu próprio caminho nas pedras.

Bati a cabeça várias vezes, quebrei a cara, me machuquei, mas fui aprimorando meu talento e entendendo meu caminho. Quando olho para trás, vejo em mim mesma a vontade obsessiva em todos os pontos de minha trajetória. Algo que ninguém me ensinou, nunca escrevi em lugar algum, simplesmente existiu. E segue comigo!

No fim das contas, o propósito de cada um já vem dentro de nós. Coachs e Mentores servem para nos ajudar a fazê-lo emergir, mas todas as respostas, inspiração e  recursos –  tudo o que precisamos se encontra disponível na alma.

Acesse a sua!