Quais são suas paixões?

Quais são suas paixões?

3 de dezembro de 2021 0 Por Carolina Vila Nova

Das minhas poucas paixões: escrever, nadar e gatos!

Tive gatos desde menininha. Me lembro deles desde os dois anos de idade e assim tem sido toda a vida.

Aprendi a nadar aos quinze e jamais deixei de amar a sensação de flutuar na água.

Escrevo desde os sete. Poemas, crônicas e poesias começaram aos dez.

Essas três são minhas paixões. Não apenas porque fazem parte de uma lista de coisas que gosto, mas que me fazem feliz em qualquer circunstância.

Conta a minha família que quase morri afogada aos cinco anos. Fui tirada do fundo de uma piscina pelos cabelos e passei por respiração boca a boca logo em seguida e reanimada. O engraçado é que desta parte eu nada me lembro, mas me recordo perfeitamente do fundo da piscina, quando de olhos abertos, em pé, eu tocava os azulejos e admirava a visão turva e a sensação de estar embaixo d’água.

Me tornei nadadora profissional dez anos depois.

Dos gatos, só mordidas e arranhões.

Escrever nunca foi risco. O risco é escrever sobre tudo.

Se para os demais escrever, nadar e gatos não significam nada, o importante é que se saiba o que desperta o melhor de si mesmo para os risos fáceis, alma leve e momentos de paz num dia de cão.

As paixões não são apenas aquelas raras pessoas que nos presenteiam com sentimentos avassaladores por um curto período de tempo, mas os gostos que ficam enraizados na alma e que tem o poder de nos tirar da miséria da vida.

Nossas paixões devem nos servir para os momentos ruins, de crises, solidão e depressão. Tem gente que ama carros antigos, outros adoram cachorros, alguns querem ir pescar, tantos mais preferem a pintura, o desenho, outros fotografam ou cozinham, e por aí vai.

Não importa o que se gosta e se agrada os demais ou não, mas importa que se saiba, se conheça e se reconheça!

Um caminhar na calçada num dia de sol, um sanduíche de mortadela que remete à infância, um jogo de damas, uma música antiga, uma boneca velha, não importa. O que interessa é cuidar da criança dentro de si, daquilo que toca o coração e conforta nos momentos difíceis.

Já viu um velho sem dentes sorrir com o riso de uma criança ou com a estripulia de um bichinho de estimação? Isso é paixão! O que libera o riso e contagia quem quer seja! O que alimenta a vida na sua camada mais profunda e a faz transbordar.

Saber de suas próprias paixões, ainda que pareça algo simples, faz parte do auto conhecimento de cada um. Lição para ser refeita a vida inteira.

O cuidar das paixões significa o se auto cuidar!

Parte de uma boa autoestima e verdadeiro significado de amar a si mesmo!