Chove, chuva!

Chove, chuva!

13 de dezembro de 2021 0 Por Carolina Vila Nova

Chove, chuva!

Leva o mal que passou pela minha vida, o trabalho que não recaiu sobre mim, mas sobre outros, vendando os olhos de quem já mal conseguia ver.

Arrasta toda dúvida, qualquer resquício de revolta ou indignação.

Sabemos que o bem sempre vence, mas é estranho ver, que este mal ainda está de pé. Até quando, Senhor? Até quando o mundo irá seguir com esse tipo de pessoas e atitudes?

Chove, chuva!

Lava minha alma de qualquer tormenta, receio ou falta de amor, para tudo que é novo chegue: novas oportunidades, novas alegrias e pessoas, daquelas, que jamais pensariam em mandinga ou coisa do tipo.

Chove, chuva!

Renova minhas forças, minha fé e minha energia, para que eu trabalhe ainda mais, seja útil e faça a diferença à minha volta. Que a minha alegria seja contagiante e meu talento ofereça o riso e o alento a quem dele precise.

Chove sim, chuva!

Molha a secura do passado dolorido, fazendo florescer o presente com flores e amores, amigos e risos, transparência e lealdade.

Que venham os que são capazes de suportar a minha alegria e viver junto com ela, que fiquem os que sabem crescer e amadurecer de mãos dadas.

Chove, chuva!

Inspira em mim a arte de viver, escrever, sentir e amar. A cada dia um pouco mais. A cada dia uma nova versão de mim mesma. Para um amanhã que brilhe sobre qualquer possibilidade de sombra, principalmente as que não são minhas.

Chove, chuva!

Olhai por mim aí do céu, pelos olhos dos amigos que se foram, que já não vejo, mas ainda sinto comigo. Me olhai com todo amor que eles me tinham. Pela força com que se levantariam por mim, sem nenhum  pestanejar.

Chove, chuva!

Reforça minha intuição, meu sexto sentido, o saber e sentir em segundos aquilo que chega, sabendo dizer adeus ao que vai.

Traz resiliência para o que não posso mudar e coragem para sempre me transformar, tornando melhor tudo o que posso.

Chove, chuva!

Chacoalha em mim, ainda que com lições dolorosas os defeitos que ainda não vejo, arrancando pela raiz qualquer cegueira, prepotência ou falta de fé. Que a vida e a dor de cada dia me faça uma nova pessoa sempre, jamais no mesmo lugar, na mesmice ou na mediocridade.

Chove, chuva!

Me faz viver com coragem, escolhendo ainda mais, mesmo perante a inveja e o mal olhado dos que me desgostam sem qualquer razão. Que o amor e a luz dos meus me proteja!

Chove, chuva!

Com as lágrimas de gratidão que aqui se fazem e me lavam por dentro num choro sofrido, alto e dolorido!

Me inspira sempre, com os milagres invisíveis, que sou incapaz de ver, mas sou absolutamente grata por sentir e acreditar sem qualquer dúvida de sua existência.

Chove, chuva!

Faz brilhar a vida em mim e brotar o amor que fica! Faz andar pelas próprias pernas todo trabalho que inicia por minhas mãos! Abençoando cada ser que a mim chega e em algum momento se vai! Abençoados sejam!

Chove, chuva!

Leva a minha gratidão pela vida, tocando aos demais, sejam quem for, com o mesmo amor que sinto, mas sou incapaz de levar a todos!

Chove, chuva!

Chove vida!

Chove fé! E chove coragem!

Chove amor!

Chove amor!

Chove amor!