Quase 90% das conexões de open banking ocorreram a partir de dezembro de 2021

Quase 90% das conexões de open banking ocorreram a partir de dezembro de 2021

25 de março de 2022 0 Por Redação Em Notícia

“A possibilidade de compartilhar dados de todos os serviços financeiros abre muitas possibilidades de negócios”, afirma Juan Ferrés, fundador da Teros

Com questões tecnológicas e regulatórias em fase avançada, devem surgir novos produtos e serviços de open finance a partir do segundo semestre.

Pouco mais de um ano após o lançamento da primeira fase do open banking, o sistema começa a ganhar tração no país. Os números oficiais mostram que 87% das conexões de open banking — chamadas de APIs, no jargão técnico — ocorreram de dezembro em diante. Com isso, a partir do segundo semestre de 2022, devem começar a ser lançados diversos produtos e serviços não apenas financeiros, mas de diversos outros setores, marcando o início da era open finance.

Este é também o momento em que surgem oportunidades para todos os envolvidos nesse ecossistema. “A possibilidade de compartilhar dados de todos os serviços financeiros abre muitas possibilidades de negócios”, afirma Juan Ferrés, fundador da Teros, empresa que desenvolve soluções para open finance.

Para ajudar a clarear o cenário e mostrar as oportunidades que devem surgir daí, a Teros está lançando o e-book “Preparado para o Open Finance?”. A publicação explica a transição do open banking para o open finance, a importância da figura do iniciador de pagamentos, criada especialmente para esse sistema, traz números atualizados sobre o tema e aponta as perspectivas de negócios para todos que fazem parte desse ecossistema.

Mesmo com todo o avanço já obtido, esse processo está só começando. Das 821 instituições já cadastradas no open banking, apenas 151 estão ativas, ou seja, 82% dos players ainda não começaram a atuar de verdade. A implementação tecnológica e regulatória, explica Ferrés, foi a “parte fácil”. “O desafio agora é criar produtos e serviços que, de fato, mudem a experiência do usuário a partir do open finance”, afirma. “É preciso saber o que fazer com as informações e com o padrão de conexão criado pelo Banco Central. Por isso, é a hora da inteligência de dados”, completa.

É possível realizar o download do e-book gratuitamente aqui: Preparado para o Open Finance?

Website: http://www.teros.com.br