Você está preparado para ser um líder? Veja quais são as exigências e requisitos

Você está preparado para ser um líder? Veja quais são as exigências e requisitos

17 de outubro de 2021 0 Por Cícero Mangabeira

Por muitos anos, as corporações tinham o papel do líder como uma posição que exigia conhecimento técnico da área de atuação. Os líderes exerciam um comando que subjugava os liderados a um tratamento duro, ríspido, sendo quaisquer falhas nas atuações ou execuções de uma tarefa, de forma que fugisse das metas traçadas, punidas pelo líder, seja na presença ou não de seus colegas de equipe.

Durante o passar dos anos, passou a se entender que o colaborador deveria ter um líder que atuasse como uma ferramenta de apoio e orientação aos liderados, uma vez que o processo que era antes aplicado ocasionava um clima tenso, transtornos mentais e prejuízo nos processos produtivos. O tratamento para com os liderados, ainda, por muitas vezes, resultava em processos civis, acarretando em pagamento de indenizações e mais prejuízos às empresas.

Os transtornos mentais citados, decorrentes do assédio moral, agridem diretamente o princípio maior do ordenamento jurídico, que é a dignidade da pessoa humana. Este não deve ser tratado apenas pelo ramo do Direito civil, como também pelo Direito do trabalho, haja vista que as consequências dos atos do assédio refletem não somente na saúde do trabalhador e na sociedade como um todo, mas também nos cofres públicos, visto que o afastamento das atividades laborais por mais de 15 dias ficará a cargo do governo, que irá subsidiar e garantir os pagamentos do período em que o trabalhador permanecer afastado.

Ocupar um cargo de liderança e desempenhar de fato o papel de um líder são coisas distintas. Saber liderar vai muito além do conhecimento técnico que se possui na área em que o trabalhador atua. É necessário possuir equilíbrio, paciência, resiliência, saber administrar conflitos e ser fundamentalmente uma ferramenta de apoio aos seus liderados, orientando e mostrando os caminhos os quais serão facilitadores, eficazes e producentes.

Ao longo da minha trajetória na área de Recursos humanos, observei em diversos momentos, colaboradores que aspiravam a um cargo de liderança no intuito de aumentar seus rendimentos, sem o conhecimento ou conscientização de que o papel que pretendiam assumir vinha acompanhando de exigências nos aspectos citados acima.

A seguir, irei descrever algumas dicas necessárias para que se tenha Competências, habilidades e atitudes (Conhecido como “CHA”) para a assunção de um cargo de liderança, servindo também àqueles que já exercem essa função poderem repensar sua conduta:

  1. Participe de cursos e Palestras – Com as constantes inovações, desenvolvimentos e reestruturações, é imprescindível que todo líder procure participar de cursos e palestras de liderança e coach para que se mantenha atualizado e sempre buscar se reciclar.
  2. Seja flexível. A flexibilidade é um dos pontos fundamentais para se exercer o papel de liderança. Entender que cada pessoa possui personalidade e características diferentes umas das outras ajudará no desempenho do seu papel de liderar. Procurar conhecer os pontos fortes e pontos fracos de cada um, lhe trará empatia e o grupo se tornará coeso. Desta forma, sem a utilização um padrão de conduta comum a todos todos, evitar-se-á o cometimento de injustiças e você terá um grupo mais equilibrado.
  3. Publicações em suas redes sociais – Como já citei em artigos anteriores, o colaborador é tido como um representante da empresa. Publicações de ódio ou que ofendam a moral e os bons costumes das leis e da sociedade poderá causar prejuízos. Isso não é diferente para uma pessoa que exerce uma função de líder em uma corporação. Postagens indevidas poderão comprometer seu cargo e causar um clima não confortável perante os liderados no que tange à sua atribuição de líder e atribuidor de tarefas.
  4. Não perca a humildade – A pessoa que apresenta uma postura de arrogância e se coloca como mais capaz ou mais inteligente que as demais pessoas, produzirá um efeito contrário em seu papel de líder, visto que os trabalhadores de sua equipe terão aversão à sua presença e à sua pessoa. Os melhores líderes são aqueles carismáticos, cuja liderança é conquistada e não imposta. Não é o fato de comandar uma equipe que torna você melhor que o outros de sua equipe, mesmo porque como o próprio nome diz, você trabalha com uma equipe e é dessa equipe que virá seu sucesso ou seu fracasso.
  5. Ouça os liderados – Para obter sucesso e alcançar as metas traçadas, ouvir as sugestões de todos os colaboradores é fundamental. Primeiro porque você faz com que cada membro de sua equipe de sinta valorizado, motivado e produtivo. Segundo porque uma sugestão ou ideia de um liderado poderá trazer melhorias que não estavam sendo pensadas naquele momento, trazendo resultados mais eficazes e mais rápidos. No RH, chamamos a prática de ouvir e dialogar com o grupo de “Brainstorming”, que na tradução livre seria um conjunto de ideias, ou “tempestade” de ideias.
  6. Saiba administrar conflitos – Como pode ocorrer em uma família ou até mesmo em relacionamentos, em uma equipe que possui diferentes personalidades e características, poderão surgir conflitos. É nesse momento que o papel do líder mais uma vez se faz necessário. A busca pelo equilíbrio e harmonia do grupo é E todo conflito se resolve com diálogo, sempre se ouvindo todas as partes ou os lados envolvidos na busca da solução e no reestabelecimento da harmonia.
  7. Assuma a responsabilidade – Jamais transfira a culpa por um erro ou fracasso em algum membro de sua equipe. Em toda e qualquer situação decisiva, deverá ser do líder a última palavra, como deverá ser dele a responsabilidade por qualquer erro ou fracasso de um projeto, de uma estratégia ou de uma execução em que os objetivos não foram alcançado

Por fim, é necessário conhecer e entender que o papel de liderança é mais que uma promoção ou aspiração a um cargo ou salário mais alto. É um conjunto que envolve doação, empatia, paciência, equilíbrio emocional e a sensibilidade de saber que lidar com pessoas lhe trará um imenso trabalho, que poderá ser um fardo ou um prazer. Isso dependerá de sua atuação no importante papel de liderar em sua real essência.